sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Ourique renasce com passos seguros


O Presidente do emblema ouriquense, Paulo Ascensão, defende gestão realista e cumpridora dos compromissos assumidos.


No futebol como na vida há momentos que valem anos de esforço e trabalho. Pelo menos, foi isso que devem ter pensado (e sentido) os dirigentes do Ourique Desportos Clube (DC) quando no passado mês de Maio viram os jovens jogadores da equipa de juniores garantir a conquista do campeonato distrital da categoria. É certo que um título pode não ser muito relevante (ainda que sendo o primeiro no historial do emblema em matéria de futebol de formação), mas a vitória da equipa ouriquense na competição representou, de uma assentada, o fim e o princípio: o fim de um ciclo de agonia e o princípio de uma nova era!

Este título "foi o culminar de vários anos de esforço, rigor e dedicação", resume ao "CA" Paulo Ascensão, de 49 anos, que em Junho de 2006 aceitou o desafio encabeçar a comissão administrativa que se propôs para liderar um clube que tinha o "pescoço no cepo" e estava próximo da dissolução. Desde então seguiram-se 50 meses de trabalho, dedicação… e muitas dores de cabeça!

"As dificuldades que temos tido são, fundamentalmente, económicas. Quisemos respeitar as dívidas que existiam em nome do clube, apesar de ser mais fácil e mais cómodo mudar o nome do clube e não ligarmos às dívidas anteriores", revela Paulo Ascensão, reconhecendo que aos poucos o Ourique DC vai recuperando a credibilidade perdida perante a população do concelho e junto dos outros emblemas da região. "Ficou claro nestes últimos anos que a postura é diferente. Poderá ser melhor nalguns aspectos e pior noutros aspectos, mas é diferente!"

Ao longo destes longos quatro anos, explica o presidente, o Ourique DC tem percorrido o caminho rumo à estabilidade "passo a passo", com "passos seguros e em muitos aspectos pequenos", adoptando uma gestão realista onde privilegia o cumprimento quase religioso dos compromissos assumidos às vitórias desportivas.
"Os resultados aparecem ou não, mas sem tragédias! Não é fundamentalmente isso que nos move", afiança Paulo Ascensão, lembrando que o clube está ainda a "pagar a factura" de ter querido "dar passos maiores que as pernas" num passado recente.

"Preferimos assim porque temos a consciência que Ourique é um concelho pequeno, com limitações económicas como em quase todo o Alentejo. E nunca quisemos, nestes anos, todos entrar em loucuras de despesas só para fazer rapidamente equipas obsessivamente ganhadoras", acrescenta.

Uma filosofia "de pés assentes na terra" que, na opinião do presidente, permitirá ao Ourique DC ficar sem passivo no prazo de dois anos. "Se o clube continuar com a evolução que tem tido nestes últimos quatro anos, penso que o passivo será vencível nos próximos dois anos. E isso pode ser mais um virar de página para o clube, porque dará possibilidade de virar o orçamento apenas para as questões desportivas", vaticina.

Com o clube na senda da reabilitação, o futuro é a grande interrogação colocada pelos sócios do Ourique DC. Irá o emblema regressar aos tempos áureos da década de 90, quando a sua equipa de futebol sénior andava (com sucesso) nos nacionais? Ou será de esperar uma colectividade mais… modesta na ambição e nos objectivos?

"As pessoas mudam, o clube fica. O nosso mandato termina em Maio de 2011 e a partir dessa data não poderei dizer o que vai acontecer. Mas uma coisa poderemos deixar como legado: um clube com as finanças quase limpas. E consoante os apoios que se conseguir angariar, as possibilidades desportivas poderão ser maiores. Mas sempre com realismo!", responde Paulo Ascensão.

Daí que no tempo de mandato que lhe resta o presidente do clube pretenda dar continuidade ao trabalho realizado, mantendo a funcionar as secções de futebol (formação, seniores e veteranos) e BTT (que funciona de forma autónoma). Ao mesmo tempo, garante Paulo Ascensão, a sua direcção vai continuar a estar receptiva para acarinhar "iniciativas de sócios que tenham prazer e gosto em praticar outro tipo de desporto", revelando a possibilidade de ser criada na instituição uma nova secção de natação.

Depois de dois anos a trabalhar com Careca, a direcção do Ourique DC chegou a acordo com o algarvio José Alberto Gonçalves para treinar a equipa principal na época 2010-2011. "A mudança faz parte do crescimento dos clubes e chegou a altura de fazer uma nova aposta, que esperamos que seja de sucesso", vinca o presidente Paulo Ascensão, agradecendo a "dedicação e empenho" de Careca em prol do clube. Para a nova temporada, o líder do emblema ouriquense espera construir uma equipa competitiva, capaz de chegar à segunda fase do campeonato distrital da 2ª divisão, mas sem que isso comprometa a estabilidade do clube. "Não vamos cometer loucuras como alguns clubes da zona, que pagam centenas de euros por mês a jogadores. Isso está fora de questão! É uma loucura e nunca entraremos por esse caminho", afiança Paulo Ascensão.

Reprodução de uma entrevista dada ao Correio do Alentejo 
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...