quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Aldenovense 1956/57


Jogadores Bejenses - Coureles



José Lanita Romeiro
28/4/37 - Vila Nova de São Bento
Médio

53/54-Aldenovense---------jun.
54/55-Aldenovense---------Dist.
55/56-F.C.Serpa-----------III
56/57-F.C.Serpa-----------III
57/58-Sp.Covilhã----------II
58/59-Sp.Covilhã----------I
59/60-Sp.Covilhã----------I
60/61-Sp.Covilhã----------I
61/62-Sp.Covilhã----------I
62/63-Sp.Covilhã----------II
63/64-Sp.Covilhã----------II
64/65-Sp.Covilhã----------II
65/66-Sp.Covilhã----------II
66/67-Sp.Covilhã----------II
67/68-Sp.Covilhã----------II
68/69-Sp.Covilhã----------II
69/70-Sp.Covilhã----------II
70/71-Sp.Covilhã----------II



Retirado de http://algarvalentejo.blogspot.pt



terça-feira, 30 de outubro de 2012

sábado, 27 de outubro de 2012

Rússia: jogadores do Dínamo atacados com armas de paintball


A manhã deste sábado não sairá facilmente da cabeça dos jogadores do Dínamo Moscovo. Durante o treino da equipa, um grupo de adeptos aproximou-se do relvado e disparou bolas de paintball sobre os atletas. Alguns dos profissionais foram atingidos na cabeça. 

Foi o caso de Alan Gatagov. «Estou em choque. Eles dispararam com espingardas de paintball e desapareceram rapidamente. O que é isto? Tenho uma criança em casa», lamentou o jogador ao jornal R-Sports. Os mais resultados do Dínamo já tinham originado anteriormente uma série de ameaças. A equipa venceu apenas três dos primeiros 11 jogos e está no 14º lugar da liga russa.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Hino do Moura AC



Viva o Atlético
Viva o Atlético
Que joga com alma e algum saber
Os seus rapazes
Não são uns ases
Mas na sua terra são de temer
Viva o Atlético
Viva o Atlético
O grupo que é de Moura natural
Que a lutar
Soube conquistar
O campeonato distrital

Atlético sempre em frente
Com a fronte bem erguida
Mostrando a toda a gente
Que o desporto é luz, é vida

Sua camisola encerra
No amarelo gema d'ovo
O escudo da nossa terra
A alma do nosso Povo

Viva o Atlético
Viva o Atlético
Que joga com alma e algum saber
Os seus rapazes
Não são uns ases
Mas na sua terra são de temer
Viva o Atlético
Viva o Atlético
O grupo que é de Moura natural
Que a lutar
Soube conquistar
O campeonato distrital



Lutas sempre com ardor
Para ganhares fama e glória
E mostras o teu valor
Na luta pela vitória ´

Sabes honrar o teu emblema
E auxílio não tens nenhum
Mas singras pelo teu lema
"Um por todos, todos por um"

Viva o Atlético
Viva o Atlético
Que joga com alma e algum saber
Os seus rapazes
Não são uns ases
Mas na sua terra são de temer
Viva o Atlético
Viva o Atlético
O grupo que é de Moura natural
Que a lutar
Soube conquistar
O campeonato distrital

Marcha da Revista "Rosas Amarelas",
adaptada como hino do Moura Atlético Clube
Letra: Leonardo Mendonça
Música: Autor Desconhecido

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Breve História do Moura A.C.


O Moura Atlético Clube é uma colectividade com escopo associativo ligado às várias áreas do Desporto, integrando em zona periférica e deprimida, as dificuldades acrescem à permanência e ao pundonor dos associados, dos adeptos e da comunidade que gradualmente tem dilatado a sua dimensão. É produto de gerações que anónima e apagadamente trabalham em prol de um ideal, sacrificando as próprias vidas, famílias e património pessoal. É o bem comum de todos os que se lhe têm dedicado e servido desinteressadamente de valores materiais.

O voluntariado, a formação, a persistência, o alfobre dos atletas que diariamente se mantêm em actividade, dão alimento vivo ao espírito desportivo como testemunho e símbolo do seu ideal, por todo o país vão definhando as vontades, mirrando os valores e desaparecendo colectividades, enquanto o Moura Atlético Clube ainda se mantém fiel às raízes e ao espírito dos seus fundadores.

Não há melhor testemunho para o desempenho positivo do Atlético ao longo da sua história mais recente do que a temporada de 2010/11, que acabou por ser de sonho a todos os níveis para o nosso querido clube, especialmente no patamar desportivo onde houve uma boa prestação, com natural destaque para a conquista do Campeonato Regional de Infantis e a subida de divisão do plantel sénior para Campeonato Nacional da II Divisão, Zona Sul.

Presentemente o Clube contribui para a actividade e formação de aproximadamente 400 atletas amadores, o que acaba por ser um número bem eloquente, especialmente se tivermos em conta que estamos inseridos num concelho envelhecido, vítima do abandono e da desertificação.

O futebol, em Moura, surge em 1912, aparecendo o primeiro clube a sério em 1922, com o nome de "Moura Futebol Clube". No mesmo ano aparece o "Sport 9 de Abril" e um ano mais tarde são criados mais dois clubes designados de "5 de Outubro Futebol Clube" e "Luso Sport Clube". O crescente interesse pelo futebol na localidade de Moura, levou à criação da Federação de Futebol Mourense em 1924, para dirigir e organizar os jogos locais, antecipando-se inclusivamente à própria Associação de Futebol de Beja, que apenas seria criada em 1925.

Em 1933, surge o Sport Lisboa e Moura, filial do Benfica e, logo em seguida o Sporting Clube Mourense, clube filiado no Sporting.

Com o propósito de aglutinar e reforçar o entusiasmo pelo futebol, no dia 17 de Janeiro de 1942 é fundado o Moura Atlético Clube.

Este foi o nome encontrado para ser o legítimo representante do desporto, em Moura. As cores escolhidas para os equipamentos e símbolos foram as da terra, ou seja, o amarelo e o preto, tendo o emblema como base o castelo.

Em 1949, o clube passa a disputar a II Divisão Nacional, com brilhantismo e passou a sofrer as crises típicas e comuns a clubes regionais, de que se salientam as dos anos 1955, 1965, 1976, 1979 e 1984. O clube sagra-se campeão distrital de futebol, nas épocas de 1946/47, 1958/59, 1965/66, 1969/70, 1972/73, 1974/75, 1984/85 e 2002/03, contabilizando o Moura Atlético Clube, vários campeonatos distritais nos escalões mais jovens.

No capítulo da formação, o Moura Atlético Clube mantém uma efectiva exigência no âmbito social e cívico, com a prestação de provas, nos domínios da cultura geral e de comportamento, visando a componente da formação humana, tendo-lhe sido conferido o estatuto de pessoa colectiva de utilidade pública, pelo Primeiro Ministro, em 25 de Agosto de 1977 (DE. II Série, Nº 190, de 9 de Agosto).

O clube dispõe, nesta altura, para além do futebol, de uma secção de Andebol e Atletismo, contando na sua globalidade com cerca de 300 atletas, praticantes efectivos das várias modalidades, aumentando o seu prestígio, que se confunde com o da terra, que representa parte de um Distrito esquecido e martirizado, mas que resiste, saudavelmente, a valores e princípios imutáveis e dignos.


domingo, 21 de outubro de 2012

Futebol (AF Beja) - Almodôvar "apanha" o Odemirense na liderança


Futebol (Taça de Portugal) - Atl.Reguengos e Eléctrico eliminados na 3ª Eliminatória

3ª Eliminatória
21-10-2012
Atl.Reguengos 0-1 Farense
Fabril Barreiro 3-1 Eléctrico

sábado, 20 de outubro de 2012

Bordeis salvam clube da falência



Já diz o ditado que «a cavalo dado não se olha o dente» e, em altura de crise, não se olha a patrocinador. Na Grécia, onde a prostituição é legal, dois bordéis resgataram o Voukefalas, um clube que estava à beira da falência, e agora, nas camisolas cor-de-rosa aparece escrito «Villa Erotica» e «Soula's House of History», o nome dos estabelecimentos. 

O Voukefalas, de Larissa, disputa as divisões distritais da região de Tessalónica. A equipa é amadora e tem no plantel estudantes, empregados de mesa e entregadores de pizzas que, inicialmente, torceram o nariz ao patrocínio, mas, por considerarem que «o futebol amador foi abandonado por quase todos», acabaram por aceitar. «É uma questão de sobrevivência», afirma o guarda-redes, funcionário de uma agência de viagens. 

Mas os organizadores da liga não se conformaram e baniram as camisolas cor-de-rosa dos jogos, podendo apenas ser usadas em treinos, por considerarem que não é apropriado fazer este tipo de publicidade num desporto com fãs menores de idade.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Breve História do Piense ...


O Piense SC que hoje conhecemos, é o resultado do contributo de muita gente, uns mais anónimos que outros e remonta ao início dos anos 40, quando em 1941, a seguir ao ciclone, um grupo de 15 rapazes à volta dos 17 anos tiveram a ideia de fundar um clube de futebol, a que deram o nome de Encarnados FC. A primeira renda da sede que se situava junto à Torre do Relógio, custava já 25$00 por mês!!! Era composta de 2 divisões com uma única porta e o mobiliário eram caixotes de peixe e de sabão, a iluminação eram dois candeeiros a petróleo e a animação era feita com um gramofone antigo. 

O seu primeiro presidente foi o Sr. José Ramires, por ser o mais velho e com “ar de mais duro”. Por essa altura, fundaram-se mais 2 clubes na povoação: “Os Unidos” e os “Fatalistas”. Os Encarnados equipavam à Benfica, os Unidos à Sporting e os Fatalistas, como hoje é o Piense, de preto e branco, com riscas verticais. Com a extinção dos Unidos e dos Fatalistas, todos os bons “craques” foram para os Encarnados.

O Clube jogou em alguns campos de futebol em vários locais na povoação, por ordem cronológica: o Baldio, a Zorreira, o Curral das Silvas e o Campo das Laranjeiras. O Piense foi então em 1943 integrado na Sociedade 5 de Outubro e foi com os Estatutos desta sociedade que se inscreveu na Associação de Futebol de Beja, tendo a sua inscrição sido aceite em 16 de Fevereiro de 1944, data adoptada oficialmente como tendo sido a de fundação do Clube. O Piense S. C. participou na década de 40 em importantes competições, por exemplo, no Campeonato Nacional da 2.ª Divisão e disputava taças com clubes vizinhos, nomeadamente com o Atlético Clube de Brinches (presentemente inactivo), com o qual existiam grandes rivalidades.

Foi na Década de 60 que o clube esteve inactivo, até que, no princípio dos anos 70, um novo grupo de entusiastas resolveram abrir novamente as portas do clube, o reincreveram na AFB para disputar os campeonatos e o transformaram numa legal pessoa colectiva, sendo aprovados novos estatutos. A data oficializada como a de refundação do clube foi então a de 1 de Novembro de 1971. Desde aí, quase ininterruptamente, tem marcado presença nos campeonatos distritais de futebol, tendo atingido o apogeu da sua história ao ter sido Campeão Distrital de Futebol em Séniores na Época de 1986/1987, tendo permanecido dois anos na 3.ª Divisão Nacional.

Neste momento e graças a protocolos firmados com a Câmara Municipal de Serpa, é possível o Piense usufruir de um Parque Desportivo como há poucos no distrito de Beja, com 2 campos: 1 relvado e 1 novo campo pelado de apoio, poli-desportivo com bancada e corte de ténis, além da bancada principal encadeirada e com pala. Orgulhosamente, todos os Pienses reconhecem que podem usufruir para si, seus filhos e netos de infra-estruturas acima da média, para um clube a militar nos distritais. 

Há cerca de 4 anos, foi também possível o Piense possuir uma sede digna, com a cedência, também em protocolo, da antiga cantina escolar, entretanto desactivada como tal. Nesta altura, as principais preocupações são a formação, a estabilidade e organização administrativa e financeira, com vista à obtenção de alegrias futuras aos nossos associados e simpatizantes.


sábado, 13 de outubro de 2012

Inglaterra: Hodgson apanhado no Metro em revelação indiscreta



Roy Hodgson revelou a um passageiro do Metro de Londres que não ia convocar Rio Ferdinand. O selecionador de Inglaterra fez a revelação numa conversa informal, na véspera de anunciar os convocados, e veio tudo a público, inclusivamente com a informação de que teria dito que a carreira internacional do defesa do Manchester United estava acabada.

Para começar, uma novidade. Roy Hodgson não anda com motorista, nem sequer se desloca necessariamente de carro. Para se dirigir ao Emirates Stadium, onde ia assistir ao encontro da Liga dos Campeões entre o Arsenal e o Olympiakos, fez como a generalidade dos cidadãos londrinos e foi de Metro. E, pelos vistos, até se entreteve à conversa com os companheiros de viagem. E aí é que a coisa se complicou.

Tornada pública a sua indiscrição, o selecionador apressou-se a pedir desculpas a Ferdinand, que está há muito longe da seleção, mas cujo regresso chegou a ser admitido face ao adeus de Terry, com quem Ferdinand mantinha um diferendo desde o incidente de racismo entre o central do Chelsea e o seu irmão, Anton Ferdinand.

«Tentei contactar o Rio hoje. Estou desiludido por uma conversa informa ter sido relatada assim. Não disse que a carreira do Rio estava acabada. Talvez tenha admitido, o que foi tonto, admito, e devo responsabilizar-me, que não ia inclui-lo na equipa», disse o treinador.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Jogadores Bejenses - Vítor Madeira




Vítor Manuel da Graça Madeira
5/9/53 - Beja
Avançado

68/69-Desportivo Beja---------juv.
69/70-Desportivo Beja---------jun.
70/71-Desportivo Beja---------jun.
71/72-Desportivo Beja---------III
72/73-Vasco da Gama Sines-----III
73/74-Vasco da Gama Sines-----III
74/75-Vasco da Gama Sines-----III
75/76-Vasco da Gama Sines-----III
76/77-Vasco da Gama Sines-----II
77/78-Vitória Setúbal---------I
78/79-Vitória Setúbal---------I
78/79-First Portuguese--------(Canadá)
79/80-Vitória Setúbal---------I
80/81-Vitória Setúbal---------I
81/82-Vitória Setúbal---------I
82/83-Estoril-----------------I
83/84-Estoril-----------------I
84/85-Marítimo----------------II
85/86-Marítimo----------------I
86/87-Vitória Setúbal---------II
87/88-Vitória Setúbal---------I
88/89-Vitória Setúbal---------I
89/90-Vitória Setúbal---------I
90/91-Vasco da Gama Sines-----III *


*Jogador-treinador



Retirado de http://algarvalentejo.blogspot.pt




Memórias: Piense


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Cachecóis - Rosairense



Memórias: Piense


terça-feira, 9 de outubro de 2012

Memórias: Piense


segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Cachecóis - FC Castrense


Memórias: Piense


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...